A mais bela Oração o Senhor nos ensinou

Padre Otacílio Lacerda

Refletir o Tratado sobre a Oração do Senhor, do Bispo e Mártir São Cipriano (Séc. III), muito nos enriquece, para que melhor rezemos e vivamos a Oração que o Senhor, a quem chama de “Doutor da paz e Mestre da unidade”, nos ensinou.

O Bispo nos permite afirmar que Oração do Pai Nosso é pública e universal. Impossível rezá-la sem aprofundar nossa relação de comunhão com Deus e com o próximo.

Acolhamos suas sábias palavras, para que nossa Oração a Deus elevada seja pacífica, simples e espiritual, como ele mesmo diz, e que sejamos perseverantes na Oração como eram os Apóstolos.

“Antes do mais, o Doutor da paz e Mestre da unidade não quis que cada um orasse sozinho e em particular, como rezando para si só. De fato, não dizemos: Meu Pai que estais no céus; nem: Meu pão dai-me hoje.

Do mesmo modo não se pede só para si o perdão da dívida de cada um ou que não caia em tentação e seja livre do mal, rogando cada um para si.

Nossa Oração é pública e universal e quando oramos não o fazemos para um só, mas para o povo todo, já que todo o povo forma uma só coisa.

O Deus da paz e Mestre da concórdia, que ensinou a unidade, quis que assim orássemos, um por todos, como Ele em Si mesmo carregou a todos.

Os três jovens, lançados na fornalha ardente, observaram esta lei da Oração, harmoniosos na prece e concordes pela união dos espíritos.

A firmeza da Sagrada Escritura o declara e, narrando de que maneira eles oravam, apresenta-os como exemplo a ser imitado em nossas preces, a fim de nos tornarmos semelhantes a eles.

Então, diz ela, os três jovens, como por uma só boca, cantavam um hino e bendiziam a Deus. Falavam como se tivessem uma só boca e Cristo ainda não lhes havia ensinado a orar.

Por isto a Palavra foi favorável e eficaz para os orantes. De fato, a Oração pacífica, simples e espiritual, mereceu a graça do Senhor.

Do mesmo modo vemos orar os Apóstolos e os discípulos, depois da Ascensão do Senhor. Eram perseverantes, todos unânimes na Oração com as mulheres e Maria, a mãe de Jesus, e Seus irmãos.

Perseveravam unânimes na Oração, manifestando tanto pela persistência como pela concórdia de sua Oração, que Deus que os faz habitar unânimes na casa, só admite na eterna e divina casa aqueles cuja Oração é unânime.
De alcance prodigioso, irmãos diletíssimos, são os Mistérios da Oração dominical! Mistérios numerosos, profundos, enfeixados em poucas palavras, porém, ricas em força espiritual, encerrando tudo o que nos importa alcançar!

Rezai assim, diz Ele: Pai nosso, que estais nos céus. O homem novo, renascido e, por graça, restituído a seu Deus, diz, em primeiro lugar, Pai!, porque já começou a ser filho. Veio ao que era Seu e os Seus não O receberam.

A todos aqueles que O receberam, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus, aqueles que creem em Seu nome. Quem, portanto, crê em Seu nome e se fez filho de Deus, deve começar por aqui, isto é, por dar graças e por confessar-se filho de Deus ao declarar ser Deus o seu Pai nos céus.”

Impossível ao terminar de refletir este Tratado que rezemos o Pai Nosso da mesma forma que antes.

O “Pai Nosso”, a Oração que o Senhor nos ensinou, e que em todas as missas rezamos. E como são belas as opções de motivações proferidas pelo Sacerdote antes de rezá-lo:

– “Obedientes à Palavra do Salvador e formados por Seu divino ensinamento, ousamos dizer: Pai Nosso…”;

– “Rezemos, com amor e confiança, a Oração que o Senhor nos ensinou: Pai Nosso…”

– “O Senhor nos comunicou o Seu Espírito. Com a confiança e a liberdade de filhos digamos juntos: Pai Nosso…”

– “Antes de participar do Banquete da Eucaristia, sinal de reconciliação e vínculo de união fraterna, rezemos, juntos, como O Senhor nos ensinou: Pai Nosso…”

– “Guiados pelo Espírito de Jesus e iluminados pela Sabedoria do Evangelho, ousamos dizer: Pai Nosso…”

Todas as motivações nos levam a rezar com a alma, com o coração, com a vida, em plena comunhão com o Espírito, na fidelidade ao que Senhor Jesus nos ensinou para a vontade do Pai na terra e nos céus realizar, em tudo e acima de tudo. Amém.

Anúncios
por Católicos na Rede Postado em Padres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s