A solenidade martirial dos Apóstolos São Pedro e São Paulo

+Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo Diocesano de Campos

Entre os 13 Apóstolos somente Pedro e Paulo padeceram o martírio em Roma e sobre seus sepulcros nasceu e se tributou, tão somente em Roma até o século IV, o culto litúrgico dos santos. Para os romanos esta solenidade era como uma segunda Páscoa, a do nascimento da Roma cristã e da vitória da cruz, a dos Pontífices Máximos. O calendário aprovado pela renovação conciliar oferece para os dois juntos, esta solenidade martirial verdadeiro triunfo da fé católica no dia 29 de Junho.

“Pedro e Paulo anotou com a sagacidade o Cardeal Schuster, eram considerados, tanto no Oriente como no Ocidente, como os dois olhos que brilham no rosto virginal da Igreja”. São também como os dois movimentos que impulsionam a Igreja a comunhão e missão. O ministério petrino a serviço da unidade, primado exercido no amor para edificação da Igreja como Cristo a quis e a instituiu. O carisma paulino voltado a missão universal a expandir o Reino sem fronteiras, formando a catolicidade da Igreja. Olhar para estes dois Apóstolos é celebrar a nossa identidade católica, nossas raízes inseridas numa Tradição viva e Apostólica. É saber que a Igreja é indefectível e invencível pela promessa do Senhor conferida a Pedro e pela vocação missionária outorgada a Paulo. Esta solenidade deve inspirar-nos um grande amor e veneração pela Igreja a Esposa de Cristo alicerçada na fé e fidelidade destes dois grandes santos fundadores e fundamentos, da nossa religião.

Comemora-se nesta data em especial o dia do Papa, o Pai dos Padres, o servidor dos servidores de Deus, o Bispo de Roma, o Romano Pontífice. É difícil as vezes compreender a autoridade e o poder espiritual concedido por Jesus a Pedro na entrega das chaves, mas ao longo da história, percebemos a sabedoria do desígnio divino que transformou o papado numa instituição sacramental à serviço da verdade, do amor divino, da defesa da dignidade humana e o anúncio da verdadeira paz para todas as nações.

Percebemos olhando para o sucessor de Pedro, o rosto doce de Cristo, como afirmava Santa Catarina de Sena, ou ainda como sentenciaram outros, a voz do Senhor, a doutrina clara e límpida da nossa fé, apresentada com a assistência do Espírito Santo. Deus salve o Papa! Lhe conceda muitos anos, e o defenda e liberte dos seus inimigos.

Deus seja louvado!

FONTE: Diocese de Campos/RJ

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s